Arquivo da Categoria ‘Livros’

 

O Livro Esquecido

O Pequeno Leitor é um site de incentivo a leitura cheio de histórias para contar e com atividades que estimulam a criançada a sentir o encanto pelo mundo das narrativas, pelo universo das letrinhas e também é um incentivo a produção literária. A ideia é que esses pequenos se transformem nos grandes leitores de amanhã.

E não tem nada mais gratificante, do que uma criança me escrever com interesse em publicar suas própria história. É nessa hora que a gente sente que uma sementinha foi plantada e que está começando a brotar.

Então, é com muito orgulho que apresento abaixo a historinha de uma pequena leitora, que não só escreveu, como também ilustrou sua narrativa.  São crianças movidas por esse encanto que farão a diferença no futuro. Como dizia Monteiro Lobato: um país se constrói com homens e livros.

Parabéns Jujuba por escrever esta linda história de amor pelos livros.

O LIVRO ESQUECIDO

Era uma vez, um livro muito solitário ele estava esquecido na última estante, não tinha com quem conversar, ninguém olhava para ele.

Todos eram felizes menos ele.

Esperava que alguém notasse ele. Ele era bonito, interessante. O que faltava?

Até que um dia a biblioteca ia tirar ele do seu canto.Pensou que iria ser notado agora que saiu de lá, mas iria ser jogado no lixo, até que uma menina gritou:

- Eu quero ler o livro!

A moça deixou. A menina leu e adorou indicou o livro no seu blog todos queriam comprá-lo,mas ela disse:

- Não, ele é especial, é mágico,adoro ele.

O livro se sentiu tão bem que ficou com a menina.

 

A Cozinha Encantada dos Contos de Fadas

A Cozinha Encantada dos Contos de Fada, da Katia Canton e editada pela Companhia das Letrinhas, é um destes livros que como o próprio nome diz, nos encanta. Aqui a autora pega diversos contos clássicos apresentados segundo a ótica de vários escritores, sendo que o ponto comum  presente em todas as histórias  sempre foi a comida. E como cada escritor tem uma visão diferente do tema, sua versão será mais simples ou mais requintada.

Por exemplo, Perrault descrevia pratos requintados em suas histórias, pois ele próprio era um alto burguês e frequentava o luxo da culinária francesa. Os irmãos Grimm valorizavam o gosto simples do povo germânico. Já Hans Christian Andersen que foi um menino pobre em sua infância, tinha um jeito peculiar de incluir a comida em suas histórias.

Então esse livro irá mostrar as diversas maneiras que cada  escritor explora o tema em sua narrativa e assim vamos saborear várias receitas divertidas com todo o encantamento que a história traz. Ou seja, uma página será mais gostosa de ler do que a outra.

Quem nunca imaginou o que a vovó da chapeuzinho poderia cozinhar com as coisas que a neta levava naquela cesta? Ou, o que a Branca de Neve deixava preparado para os 7 anões quando eles voltavam para casa? Cada história terá um gostinho especial.

E a parte legal será testar receita por receita, misturando a magia dos contos de fadas, com o prazer em ir para a cozinha colocar a mão na massa.

Adorei as receitas. São simples e deliciosas.

 

Sopa 100% Bruxesca

Já vou adiantando que além de gostoso de ler, o livro é uma delícia no sentido literal da palavra. Dá fome.

E acreditem, água na boca com uma singela sopa, não um bolo de chocolate. Ao terminar de ler esse livro, fui eu ao mercado comprar os ingredientes que a bruxinha Croquilda usou para sua sopa que me abriu o apetite.

Sopa 100% Bruxesca, é o nome desse livrinho que para ser completo, só faltou ter o cheirinho da comida que a simpática Croquilda preparou. Não tinha lesma, não tinha unha, pele de sapo, minhoca nem nada desse tipo de gostosura para colocar em sua sopa. E a barriga da bruxinha roncava loucamente pedindo por algo no seu estômago.

Foi a partir daí que Croquilda teve que sair a procura de outros ingredientes para colocar no seu caldeirão borbulhante. A procura de Croquilda e seus ingredientes dão o gostinho nessa história muito saborosa. Mais não vou contar para não estragar, mas já aviso, esta história vai abrir seu apetite.

 

Dudu e o Plástico Bolha

Chegou as livrarias Dudu e o Plástico Bolha, lindamente ilustrado por Jean-Claude R. Alphen e editado pela Companhia das Letrinhas. Dudu e o Plástico Bolha é meu segundo livro da série do Dudu. E para quem ainda não conhece, Dudu é um personagem cheio de imaginação que está sempre inventando brinquedos e brincadeiras, criando cada dia uma nova aventura a partir de simples objetos que chegam a sua casa através do carteiro.

O Primeiro da série é Dudu e a Caixa. E que como o nome diz, a caixa é o que abre as portas para o menino criar um universo rico de imaginação e, no segundo livro, é a vez do Plástico Bolha entrar em ação e causar muito estouro na casa de Dudu.

Essas histórias nasceram de uma vivência pessoal com meu filho dentro de minha casa. Um dia, chego do trabalho e tem uma caixa enorme. Dentro dela,  a cadeira que havia comprado para meu escritório, a qual sento para escrever essa e outras histórias. Claro meu filho não estava nem aí pra cadeira e sim para aquela caixa enorme, que transformou a sala da minha casa por 1 mês em tudo o que a imaginação do Gabo permitiu. Quando a caixa não parava mais em pé e tivemos que recicla-la, ele ficou muito triste por perder o seu brinquedo predileto, mas um belo dia a campainha tocou de novo e dessa vez a encomenda veio embalada no plástico bolha. Pronto, o mundo dele se transformou tudo outra vez e novos brinquedos surgiram pela casa.

Ambas as historinhas fazem parte do meu site O Pequeno Leitor. Um site de incentivo a leitura cheio de história para contar, onde o objetivo é incentivar seus pequenos a serem os grandes leitores de amanhã. Através de um ambiente muito lúdico e cheio de atividades, o contato com a leitura do O Pequeno Leitor se dá pelo prazer e não pela obrigação. Para conhecer outras histórias, visite www.opequenoleitor.com.br

Além de Dudu e a Caixa e Dudu e o Plástico Bolha, A Lobinha Ruiva e O Pum também são historinhas do site que já viraram livro pela

Companhia das Letrinhas.

 

O dia da festa

Lindo o livro O Dia da Festa, escrito e ilustrado por Renato Moriconi – Editado pela Pequena Zahar.

Como o título sugere, na minha opinião a história é uma festa para nossos olhos. Misturando pinturas e colagens feitas com obras-primas da história da arte; como Bosch, Marcel Duchamp, Goya, Botticelli, entre outros, adultos e crianças vão se deliciar com essa narrativa visual única e também com a imprevisível  história do tão aguardado unicórnio que chegaria num reino pra lá de distante para curar os males de seu povo.

Afinal, qual será o segredo que guarda esse animal branco, de chifres dourado, garbosos e todo enfeitado?  veja você mesmo o surpreendente final dessa história.

 

A Inacreditável História de 2 Crianças Perdidas

A Inacreditável história de 2 crianças perdidas, escrita e ilustrada por Jean-Claud R. Alphen e editada pela Companhia das Letras, conta a divertida narrativa de Gilda e Godofredo.

Ela, morava com um Ogro Terrível e morria de medo de ser devorada. Ele, prisioneiro de uma Bruxa Horrorosa tinha medo de ser transformado num sapo feioso. Tudo o que os dois queriam era dar no pé da li. Até que conseguiram, mas será que eles se encontraram? Seriam feliz para sempre? Vale muito a pena ver qual é o verdadeiro conflito da história. Seria Gilda, a bruxa? Godofredo, o Ogro? Descubra página a página qual o final dessa aventura assombrosa.

As ilustrações de Jean-Claud como sempre são surpreendentes. Com traços singelos a história ganha uma leveza. Nem o mais terrível personagem consegue nossa antipatia, pelo contrário. Adorei.

 

Max, o corajoso

Max, o corajoso, de Ed Vere, é um gatinho pra lá de simpático e muito destemido.
Não tinha medo de nadica de nada.
Seu negócio era caçar os ratos para devora-los.
A única coisa, é que Max nem sabia o que era um rato. Então, ele passa a historinha toda a procura-lo, perguntando de bicho em bicho se eles eram o tal roedor ou não, porque se fossem, muito cuidado!! Max iria devora-los.
Será que Max encontrou o tal bichinho ou foi devorar o bicho errado?
Muito engraçadinha esta narrativa. O personagem é uma fofura de gatinho!

 

Os cinco esquisitos

Realmente muito esquisito e bastante divertido o livro Os Cinco Esquisitos, de Beatrice Alemagna.
Como dá pra deduzir, são cinco os personagens desta história. E nenhum deles conseguia fazer nada certo na vida!
Um era furado e dizia que as idéias o atravessavam.
Um era dobrado e dizia que não conseguia achar a idéia no meio de tanta dobra.
Outro, o mais molenga, dizia que suas idéias eram mole e fracas.
Já o que era de ponta cabeça, dizia que suas idéias eram todas ao contrário e isso era bem atrapalhado.
O último dos cinco esquisitos que era todo errado, obviamente disse que suas idéias nunca dariam certo!
Até que um dia, cruzaram com um sujeito extraordinário pela frente!
O que será que vai sair desse encontro? Idéias emboladas e atrapalhadas ou uma grande descoberta um pouco às avessas?
Muito bacana este livro e as ilustrações são divertidas assim como seus personagens.
Vale a pena conferir com seu pequeno!

 

Apenas um é diferente. Você consegue encontrar?

Você tem em casa um pequeno curioso e observador?
O livro, Apenas um é diferente. Você consegue encontrar? , de Britta Teckentrup, é um livro que vai instigar a criançada.
Cada página fala de algum bicho, como por exemplo: borboletas, macacos, rinocerontes, pinguins entre outros, e a narrativa sempre lança um desafio para a criança encontrar o diferente em meio a tantos iguais!
Me diverti tentando encontrar qual macaco quebrou a perna, qual pinguim está levando um filhinho escondido, qual tartaruga escondeu a cabeça, qual morceguinho está de olhos fechados e por aí vai.
Parece fácil, mas quando a página inteira é cheia de bichos exatamente iguais, achar o diferente é uma tarefa não tão simples, mas muito gostosa.
A criançada vai adorar.

 

O Rouxinol e o Imperador

Lindo o livro O Rouxinol e o Imperador, de Hans Christian Andersen e Quentin Gréban.
Nos jardins do imperador da China, existia um rouxinol que cantava maravilhosamente, fazendo com que sua música atingisse o coração de que a ouvisse. Viajantes do mundo inteiro escreviam livros sobre o canto da ave!
A história conta a trajetória do rouxinol, da mata para o palácio do soberano, quando o lindo pássaro foi encantar a todos com sua música.
Em seguida mostra sua tristeza ao ser trancado numa gaiola e substituído por um rouxinol todo de ouro e diamantes.
O rouxinol consegue sua liberdade enquanto o falso rouxinol põe-se a cantar todo dia a mesma música já que ele é apenas uma máquina.
A virada acontece quando o imperador está a beira da morte e sua relação com o rouxinol de verdade muda o rumo da história.
A narrativa tem uma poética linda e as ilustrações são igualmente belas.