13 de setembro de 2011

Um Diário do Dr. Pinguin Antartida

Semana passada coloquei um post sobre um livro que meu filho trouxe da escola:
“Lobinho na Escola de Enganação”.
Eu havia comentado que estávamos lendo todas as noites com empolgação e que a história é contada através das cartas que o lobinho escrevia para seus pais, com passo-a-passo das suas aventuras até chegar na Floresta Assustadora e encontrar seu tio, o Lobão do Mal, com quem ia teraulas sobre o mau caratismo.
O tipo de narrativa, como um diário de viagem, prendeu bastante a atenção do Gabo e o estimulou a criar uma história também nesse formato.
Sua história se chama “Um Diário do Dr. Pinguin” e é sobre um Pinguim se correspondendo com o próprio Gabo.
Segue abaixo os capítulos do jeito que ele já escreveu, mas ele me avisou que a história ainda vai continuar …

“Oi eu sou o Dr. Pinguim e meu dono me mandou pra ANTARTIDA
e eu não tenho nada pra fazer
CHIIU!! é porque eu faso muita bagunsa
já tou 2 meses aqui e eu quero volta
bom esse é um diário e tento dar cartas para o Gabo”

“2 meses depois
Caro, Gabo,
Estou aqui ja 3 meses e o sinal não pega do meu black berry
e eu quero peixe
responda e traga um peixe na carta.
aaaa!!! fiz um desenho de mim mesmo
tá daóra não tá?
bjs
Dr. Pinguim”

“Caro Gabo, eu já disse que não sou santista!!! ( desenho da baleia simbolo do santos )
hoje voce não vai acreditar!
eu estava andando perto da margem e uma baleia orca queria … ãn? … éé …! sei lá o que ela queria, mas já falei umas 1000 vezes Flap Flap que eu não sou santista
eu sou flamenguista
por favor me deixa voutar!!!”

” Caro Gabo
hoje tava sol pra caramba
e eu peguei minha camisa do flamengo
e fiz amizade com um urso polar,
e brinquei com ele de quem deslisa mais
e ganhei todas as vezes”

Não sei como termina a correspondência dos dois, mas em breve colocarei os próximos capítulos.
Na realidade, o Gabriel adora desenhar, está sempre com um lápis e papel na mão criando alguma coisa. Muitas vezes seus desenhos já contam uma história e muitas vezes ele faz questão de escrever uma histórias pros seus personagem, mas achei muito bacana que essa especificamente, foi criada a partir de um livro que ele gostou e quis se apropriar daquela linguagem para se expressar.
Percebo na prática, o quanto a leitura é estimulante para a imaginação dos pequenos e é um instrumento que permite a sensibilização da consciência e a expansão da capacidade de compreensão da vida.
Sou super a favor desses estímulos e fico feliz cada vez que percebo que o bloco de desenhos do meu filho está no fim e que os lápis grafite e de cor estão ficando cada vez menores de tanto ele dar vida a sua imaginação.

Deixe um comentário