13 de agosto de 2014

Esopo Fábulas Completas


Para os amantes de Esopo, o pai das fábulas, aí vai um livro lindo da CosacNaify: Esopo Fábulas Completas, com tradução de Maria Celeste Dezotti.
Desde a infância, somos apresentados às fábulas, com suas narrativas breves, de estilo simples e fundo moral.
Uma deliciosa leitura para as crianças. Pode-se dizer, que Esopo é uma das maiores referências para literatura infantil em todos os tempos!
Com belíssimas ilustrações de Eduardo Berliner, o livro é um prazer também para os olhos.
Essa é uma daquelas obras que certamente vale a pena ter em casa.

25 de junho de 2014

A menina de nome enfeitado

A Menina de Nome Enfeitado, da jornalista Miriam Leitão com ilustrações de Alexandre Rampazo, é uma gostosa brincadeira de palavras com o H.
Aquela letrinha que deixa os pequenos bem curiosos quando descobrem que ora tem som e ora não.
Pois então, aí começa a história de Nathalia, com H, porém sem som.
Junto com sua tia Nininha, também com H, mas que sem a tal letrinha se chamaria Ninina, as duas começam uma grande e curiosa brincadeira sobre a tal letra.
E a tia toda orgulhosa das descobertas da sobrinha. Epa: orgulosa da sobrina, caso não existisse o H.
E por aí segue essa história bastante curiosa para a criançada que está na fase de alfabetização.

3 de junho de 2014

As Aventuras do Gato Marquês

Muito interessante e gostoso de ler o livro As aventuras do Gato Marquês, de Ieda Oliveira.
A autora narra a aventura de um gato espertalhão, o Gato Marquês, que se diz neto do outro gato famoso, o Gato de Botas.
Este gato cheio de pompa, no fundo se acha o rei da floresta, já que o rei mesmo, o leão, vivia mais interessado em ficar dormindo à sombra de uma árvore, e acaba não dando bola para o terror que os pássaros estão sentindo.
E as pobres aves acabam fugindo dali para não serem devoradas.
Um belo dia, aparece por ali um Melro preto que chama atenção por seu canto belíssimo.
Será que o Gato vai devora-lo, já que o Melro ingenuamente aceita o convite para dormir na casa do tal felino?
Não quero estragar o final da história, mas vale descobrir se o Gato Marquês terá a oportunidade de transformar seus instintos em troca de uma amizade verdadeira ou , no final, seu lado mal falará mais alto.
Acredito que os pequenos leitores vão adorar essa aventura tão envolvente.
Sem falar também que as ilustrações de Lucia Brandão são encantadoras.

3 de junho de 2014

Leiturinha

Muito bacana este projeto: www.leiturinha.tumblr.com

2 de junho de 2014

O Cavaleiro Coragem!

Ilustrações maravilhosas e história bastante estimulante em: O Cavaleiro Coragem!, de Delphine Chedru
Um livro jogo, onde um cavaleiro perde a coragem e quem o ajuda a encontra-la é o pequeno leitor, que será levado a diversos caminhos, escolhendo sempre entre dois desafios que o levam a diferentes páginas.
Ou seja, cada escolha, uma nova aventura deliciosa.
Adoro esses livros que estimulam e aguçam a imaginação da criança.
Lindo e muito divertido de ler.

26 de maio de 2014

Medo – Histórias de Terror

Sentir medo quando no fundo ele não é real, é uma coisa boa.
Prepare-se, é isso que vai acontecer a quem ler o livro Medo – histórias de terror, com tradução de Julia Simões.
Essa é uma coletânea que a Companhia das Letrinhas reuniu com histórias sobre cemitérios, casas mal assombradas, diabos, assombração e muitos outros personagens esquisitos, para darem uma pitada de terror à sua leitura.
Aqui tudo é fantasia, mas garante um certo clima de frio na barriga, um pequeno nó na garganta e, quem sabe, até uma pequena noite mal dormida ou as claras mesmo.
Depois que a imaginação rolou a vontade tudo passa, não é preciso se preocupar.

23 de maio de 2014

A Bruxa e o Espantalho

Li, ou melhor, posso dizer que vi, um livro do qual gostei muito: A Bruxa e o Espantalho, do artista mexicano Gabriel Pacheco editado pela Jujuba.
Gostei por diversos motivos: primeiro pela poesia de sua narrativa, somente através de imagens, que nos faz transforma-las em mil palavras enquanto acompanhamos esta aventura.
Segundo, pela delicadeza das ilustrações, que a mim tocou bastante.
E terceiro pela possibilidade de interpretarmos esta histórias de várias maneiras.
O livro conta a história dessa bruxinha encantadora que, em vez de uma vassoura, usa um triciclo para acompanhar seu grupo de bruxas.
Um pouco atrapalhada, cai do seu apetrecho voador e, banida do seu bando, vai viver em terra.
Neste novo lugar, existe um espantalho e um pássaro que estão sempre presentes nas cenas.
O pássaro liberta o espantalho de suas amarras. Este por sua vez, se desfaz e liberta a bruxa para conquistar os céus novante, já que ela usa de sua palha para construir uma nova vassoura.
A narrativa pode ser compreendida como uma história de amor, de amizade, solidariedade, enfim, uma história gostosa de ver com vários olhares diferentes cada um.

22 de março de 2014

Na Biblioteca da Rua Direita


Sempre publico livros que contam histórias sobre apaixonados por leitura.
Aqui vai mais um deles: Na Biblioteca da Rua Direita, escrito e ilustrado por Walter Lima, conta a história de um simpático ratinho que vivia numa biblioteca e sua vida era cercada por livros e mais livros que ele devorava.
Não os devorava como um roedor, mas como um amante de todo aquele universo.
Sua paixão pela leitura e pelos lugares onde aquelas histórias o levavam era enorme.
Incrível como tudo aquilo era fruto de 26 letrinhas misturadas entre si.
Como algumas poucas letrinhas combinadas podiam nos dizer e nos ensinar tanto.
Desta paixão nasceu outra e pelo visto a história continuará de geração para geração.

10 de março de 2014

Cantiga


Cantiga, do autor e ilustrador francês Bernard Granger ( Blexbolex ), da CosacNaify, é um livro bastante diferente.
Neste caso, cantiga não representa uma música e sim uma história, uma forma de contar, que se repete e vai se acrescentando novos fatos conforme é re contada.
Cantiga, nos conta o que uma criança encontrou no caminho de volta da escola para sua casa, dia após dia.
Uma história que cresceu com o passar do tempo e que mostra o quanto pode ser grande o mundo de quem tem imaginação.
As ilustrações de Bernard são maravilhosas, assim como sua forma de nos apresentar essa narrativa tão lúdica.

11 de fevereiro de 2014

Saudades


Saudade, de Claudio Hochman e ilustrado lindamente por João Vaz de Carvalho, é uma espécie de tributo a esta palavra que nos orgulhamos de só existir em português.
De qualquer maneira, o sentimento que ela representa não é exclusividade nossa.
A narrativa conta sobre a jornada de um rei, que ao ser indagado por um estranho chamado Fernando, o Pessoa, sobre qual era o significado da palavra saudades, fica indignado por não saber e sai em busca de uma resposta que faça sentido.
E somente sentindo saudades, o rei perceberá seu real significado.